Home

O Gabinete?

O Gabinete de Psicologia do Dr. António de Sousa procura garantir adequados padrões de excelência e eficácia, assentes numa filosofia de atendimento especializado e adequado a cada caso. O conceito de psicologia humanista e humanizante sobrepõe-se em todos os aspectos do atendimento, ciente que cada ser humano é único e muito mais importante no seu todo do que em cada uma das suas características pessoais. Nunca prometerei mais do que lhes poderei oferecer!

 

O caminho do terapeuta!

Ao longo dos últimos anos tive o privilégio de contactar profissionalmente com inúmeras pessoas. Diferentes nas suas características mas iguais na sua essência: humanos! Este caminhar do terapeuta não permite dissociações pelo que é também o caminhar do homem, do pai, do filho etc.! Não tem sido um caminhar fácil e quanto maior a distância percorrida maiores os confrontos interiores, a instrospecção do ser e do estar e uma cada vez menor tolerância ao erro. O terapeuta engana-se mas não pode enganar, lida com o sofrimento mas também sofre, provoca o crescimento do outro mas também cresce.

Para que este caminho alcance as metas previamente estabelecidas no contrato terapêutico há alguns princípios basilares da intervenção que procuro ter sempre presentes e que são:
A aceitação positiva incondicional da pessoa que é o outro, sem juízos de valor ou críticas "à priori" permitindo-lhe que se sinta livre para reconhecer e elaborar as suas experiências da forma como entender e não como julga ser conveniente para os outros;

A compreensão empática de forma a conseguir imergir no mundo subjetivo do outro e participar na sua experiência. Trata-se de ser capaz de me colocar verdadeiramente no seu lugar e de ver o mundo como ele o vê. Ao entrar no seu universo perceptivo sem julgamentos, sem deixar de respeitar o seu ritmo de descoberta de si próprio, procuro que cada pessoa se sinta não apenas aceite mas também compreendida enquanto ser humano na sua globalidade;

A congruência, que mais não é do que a capacidade da pessoa aceitar os seus sentimentos, as suas atitudes, as suas experiências e a sua relação com os outros.

Estou cada vez mais convencido que cada pessoa é um ser único e especial e cada um tem o seu ritmo de mudança e de crescimento mas, confesso, não deixam de me surpreender a cada dia que passa as pessoas que rapidamente se empenham em ressignificar e redirecionar o seu sentido de vida e que rapidamente começam a edificar uma mais sólida e funcional reorganização existencial com evidentes mudanças quer ao nível do bem-estar físico quer mental.

Aos caminhantes que comigo se predispuseram a "caminhar" e que eventualmente irão ler este texto deixo o meu testemunho de gratidão pelo que foram capazes de concretizar e peço-lhes que em circunstância alguma se permitam perder a humildade, a tolerância e o respeito por todos aqueles que, embora caminhando, o fazem a um ritmo mais lento (ao seu ritmo e ao seu tempo mas caminhando).

Afinal de contas cada um faz o caminho da melhor forma que consegue sabendo que é sempre possível transcender-se e superar-se a si mesmo, na medida em que cada um de nós é aquilo que faz de si mesmo, tendo a permanente liberdade de se reinventar.

Tal como Fernando Pessoa fez com as pedras também eu guardarei carinhosamente todas as pessoas que for encontrando pelo meu caminho, não para construir um castelo mas para construir um sentido de vida!

 

António de Sousa